Orquestra XXI

23 Abril, 2021 pelas 21h00 (sexta)
no IPV, Aula Magna

Concerto livestreaming em: www.musicadaprimavera.pt // Youtube

Programa

L. FREITAS BRANCO (1890-1955)
Duas Melodias, Op. 5

A. DVOŘÁK (1841-1904)
Serenata, Op. 22

D. SHOSTAKOVICH (1906-1975)
Sinfonia de Câmara, Op. 110a

Ficha Artística

Orquestra XXI
Vladimir Tolpygo – Violino e Direção Musical

Mecenas: DietSaúde


A Orquestra XXI nasceu em 2013, fruto da vontade de reunir o crescente número de músicos portugueses residentes no estrangeiro, para que pudessem partilhar com o seu país de origem as suas experiências e o seu trabalho. Desde então, a Orquestra XXI tem-se apresentado de Norte a Sul do país sempre com o objetivo de levar concertos a um público o mais diversificado possível, tanto nas grandes cidades como em locais com atividade cultural menos regular, sob a direção do seu maestro fundador Dinis Sousa.
Tendo-se afirmado rapidamente como um dos mais destacados projetos na atualidade musical portuguesa, a Orquestra XXI conquistou imediatamente o público português e a crítica especializada, apresentando-se regularmente nas mais prestigiadas salas nacionais, como a Casa da Música, a Fundação Calouste Gulbenkian e o Centro Cultural de Belém.
Contando desde 2016 com a participação de cantores, com a criação do Coro XXI, a programação da Orquestra XXI espelha a flexibilidade dos seus músicos, estendendo-se desde obras como a Paixão Segundo S. João, de Bach, até à estreia de obras de compositores portugueses, passando pelo inquestionável repertório sinfónico de compositores como Beethoven, Brahms ou Tchaikovsky. A orquestra trabalhou com solistas como o pianista Artur Pizarro, o tenor James Gilchrist ou o violetista Jano Lisboa e, recentemente, contou com a colaboração do Coro Gulbenkian na apresentação da oratória de Schumann “Das Paradies und die Peri” para o encerramento dos Dias da Música em Belém.
Aproximando-se da mais nova geração de jovens músicos, a Orquestra XXI organiza anualmente um estágio de orquestra, em que alunos do ensino vocacional de todo o país trabalham, enquanto colegas de estante, com os músicos da Orquestra XXI, numa singular troca de experiências.
Tendo sido distinguida com o 1º Prémio no concurso Ideias de Origem Portuguesa da Fundação Calouste Gulbenkian em parceria com a Cotec Portugal, bem como com o Alto Patrocínio da Presidência da República, a Orquestra XXI reuniu já cerca de duas centenas de músicos portugueses residentes no estrangeiro, criando assim uma plataforma que tem incentivado a ligação destes músicos a Portugal.

Biografias

VLADIMIR TOLPYGO
Natural de Moscovo, o violinista português Vladimir Tolpygo iniciou os seus estudos musicais aos quatro anos, com o Professor Serguei Fatkulin. Aos cinco anos, emigrou para Portugal, ingressando, em 2001, na classe do Professor Serguei Arutyunyan, na Escola Profissional e Artística do Vale do Ave (ARTAVE).
Estudou, entre 2007 e 2012, na Escola Superior de Música e Arte de Representação de Mannheim, na classe do Professor Roman Nodel, e, posteriormente, na Escola Superior de Música de Karlsruhe, dando início à sua pós-graduação na classe do Professor Laurent Albrecht Breuninger. No decurso dos seus estudos, adquiriu extensa experiência orquestral. Para além de colaborar com diversas orquestras juvenis, teve a oportunidade de trabalhar em orquestras profissionais destacadas, de que são exemplo a Radio Sinfonieorchester Stuttgart des SWR ou a Orquestra da Rádio de Munique.
Desde Setembro de 2016, é membro do naipe de primeiros violinos da Orquestra Filarmónica de Munique. Foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian entre 2009 e 2012. Participou em masterclasses com vários professores de renome, tendo sido premiado em concursos nacionais e internacionais, entre os quais se destacam o 1.º Prémio no Concurso ‘Jovens Músicos’, (2008 — Lisboa), o 3.º Prémio ex-aequo no ‘Concorso Violinistico Internazionale Andrea Postacchini’ (2009 — Fermo, Itália). Apresentou-se a solo com diversas orquestras, nomeadamente a Orquestra Gulbenkian, a Filarmonia das Beiras, a Orquestra Sinfónica da Póvoa de Varzim
e a Orquestra Clássica do Sul.