Junko Takayama, Cristina Rosário e João Janeiro

8 Abril, 2018 pelas 17h00 (domingo)
na Igreja da Misericórdia


Entrada: 5€ ou 2.5€ para público afeto ao Conservatório

Programa

FRANÇOIS COUPERIN (1668-1733)
Maître du choeur’ à la chapelle Royale

Órgão solo alternatim com Canto Gregoriano

Kyrie Missa IV (gregoriano)
Plein chant du premier Kyrie, en Taille
Fugue sur les jeux d’anches
Récit de Chormorne
Dialogue sur la Trompette et le Cromorne
Gloria in excelsis Deo (gregoriano)
Plein Jeu Et in Terra pax
Petitte Fugue sur le Chormorne
Duo sur les Tierces
Dialogue sur les Trompettes, Clairon et Tierces du grand clavier et le Bourdon avec le Larigot du positif
Dialogue sur la voix humaine
Offertoire sur les Grands Jeux
Sanctus (gregoriano)
Plein chant du premier Sanctus
Recit du Cornet
Agnus Dei (gregoriano)
Dialogue sur les Grands Jeux

Soprano, Meio-soprano, Órgão

Troisième Leçon de Ténèbres pour 2 Voix et Basse Continue

Mecenas: Misericórdia de Viseu


Biografias

JUNKO TAKAYAMA
Nasceu na Califórnia, EUA e foi criada em Yokohama, no Japão.
Iniciou os seus estudo de música em Tóquio com Masaaki Suzuki e Yukari Nonoshita. Em Basileia, teve Gerd Türk como seu mestre em Singing Performance na Schola Cantorum Basiliensis, e concluiu os seus estudos na Music Academy Basel com Isolde Siebert em Master for Singing Education com distinção. O seu repertório é eclético desde a Renascença até ao período contemporâneo.
Já enquanto estudante, participou como solista em várias produções no teatro de Basileia, de onde se destaca a Fairy Queen de Henry Purcell com La Cetra Barockorchester sob direção de Andrea Marcon, entre outras. No Japão, desempenhou a papel de Euridice na primeira apresentação da ópera Euridice de Caccini.
De regresso à Europa, tem participado em diversas produções enquanto solista e ensemble de solistas. Colaborou com vários maestros, entre os quais, Andrea Marcon (Conjunto La Cetra Vokal), Dominique Vellard (Ensemble Gilles Binchois), Laurent Gendre (Ensemble Orlando Fribourg), Masaaki Suzuki (Bach Collegium Japan) e Yoshimichi Hamada (Ensemble Anthonello).

CRISTINA ROSÁRIO
Cristina Rosário, natural de Faro, efectuou os seus estudos de piano e canto na Academia de Amadores de Música de Lisboa e na Academia de Música Eborense. Em Basileia (Suíça), obteve o “Diplom für Alte Musik” da Schola Cantorum Basiliensis, na classe de canto de Ulrich Messthaler. Participou, também na SCB, nos cursos de canto gregoriano e música do período medieval, com Dominique Vellard. Em Berna estudou bel-canto com Regula de Brugos Meier. Colabora o grupo de música antiga “Kesselberg-Ensemble”, o grupo vocal “Ensemble Orlando Fribourg”, é um elemento fundador do “Música Prática”, além de integrar em concertos com outros agrupamentos em diversos locais da Europa. Tem interpretado repertório que abrange o renascimento, o oratório barroco ao Lied romântico e à música contemporânea
Paralelamente, desde 2004 é directora do Reformierten Gemischten Chor Birmenstorf, bem como do Gemischten Chor Remetschwil e do Vokalensemble Diachron.

JOÃO PAULO JANEIRO
Intérprete de instrumentos de tecla históricos, divide a sua actividade profissional entre a investigação, concertos, gravações e a docência. Fez a sua formação em Lisboa, onde completou os estudos em cravo, órgão, clavicórdio e musicologia histórica.
Fundou e dirige os agrupamentos Flores de Mvsica, Capella Joanina e Concerto Ibérico, com os quais tem difundido activamente património musical de Portugal em concertos, gravações de CD, conferências e masterclasses, tendo realizado várias estreias modernas de obras de compositores portugueses. Colaborou com orquestras nacionais e estrangeiras e gravou vários CD em órgãos e instrumentos de tecla históricos dedicados à música portuguesa.
Participou em diversos festivais internacionais de música em Portugal, Espanha, Itália, Alemanha, França e Suíça, tanto como solista ou maestro, tendo dirigido várias produções de ópera barroca em Portugal e Itália.
Orientou edições críticas de obras de João Baptista Avondano e Francisco António de Almeida e dirigiu as gravações de CD do Te Deum e da Grande Missa em Fá de Almeida, e do Matuttino de’ Morti de David Perez para solistas coro e orquestra, do qual prepara também a respectiva edição crítica da partitura.
Gravou dois CD com o Avondano Ensemble dedicados às sonatas de João Baptista Avondano e à música de câmara de Pedro António Avondano. Prepara as edições críticas da primeira ópera de um compositor português — La Pazienza di Socrate de F. A. Almeida — e de outras partituras para solistas coro e orquestra deste compositor.
Tem trabalhado na reconstrução dos Concertos Grossos de Pereira da Costa, editados em Londres em meados do século dezoito, e promovido a difusão a obra musical de João Lourenço Rebelo em concertos, estágios internacionais em Itália e também com a gravação do CD ‘Vésperas da Beata Virgem Maria’. Recentemente, realizou a estreia moderna com instrumentos da época e gravou para CD o Requiem de J. D. Bomtempo com Alto Patrocínio da Presidência da República.
Paralelamente, gravou o CD da Paixão Segundo São João de J. S. Bach com o Concerto Ibérico; as Sonatas de Johann Ernst Galliard com o agrupamento Contágio Barroco e prepara os registos em CD da integral das sonatas para flauta e cravo de J. S. Bach com flautista Filipa Oliveira, mais um CD em órgão solo com órgãos históricos e um outro projecto do Concerto Ibérico dedicado às relações culturais entre Nápoles e Lisboa.
Concebeu os projectos e dirige os festivais ‘West Coast Early Music Festival’, Ciclo de Teclas Fim da Tarde’, ‘Série Ibérica de Música Antiga’ e ‘Jornadas de Órgão do Alentejo’ por onde têm passado os melhores intérpretes internacionais na área da música antiga. Realizou o Inventário de Órgãos Históricos do Alentejo coordenou processos de restauro para o Ministério da Cultura. Concebeu e dirige os Cursos Internacionais de Música Antiga e os Estágios de Consort e Baixo Contínuo.
Leciona cravo, música de câmara e baixo contínuo e as classes de interpretação histórica na ESART-IPCB e de órgão na EMNSC. Tem difundido os instrumentos de tecla históricos e a performance histórica, em concertos e masterclasses de cravo, baixo contínuo e orquestra barroca em Portugal e em Itália. Presidente da MAAC e membro fundador do CESEM (FCSH-UNL) e da Sociedade Portuguesa de Investigação em Música (SPIM). Tem apresentado comunicações e publicado artigos na área da organologia e música barroca portuguesa.

O concerto