Martin Krajčo, Radka Krajčová

26 Abril, 2018 pelas 21h00 (quinta)
no Museu Nacional Grão Vasco


Entrada: 5€ ou 2.5€ para público afeto ao Conservatório

2.ª Parte: Radka Krajčová e Martin Krajčo

Programa

A. DIABELLI (1781–1858)
Variazioni sopra un tema favorito per due chitarre, op.57
Tema – Var. I – Var. II – Var. III – Var. IV (Tempo di Marcia. Allegro) – Var. V (Andantino. Pastorale)

K. J. MERTZ (1806–1856)
Ständchen
Unruhe
Am Grabe der Geliebten – Elegie No. 1 (de Nänien Trauerlieder)
Tarantelle

M. GIULUIANI (1781–1828)
Gran Pot-pourri, op. 67
Andante sostenuto – Andantino Grazioso – Allegro maestoso – Grazioso – Tempo di Marcia – Allegretto con brio

Ficha Artística

Guitarra: Radka Krajčová, Martin Krajčo

Há muito que Radka Krajčová e Martin Krajčo se dedicam à música de câmara. Neste campo, a sua a atividade destacou-se ao integrarem o grupo Bratislava Guitar Quartet. Com o Quarteto apresentaram-se em vários festivais internacionais e alguns dos importantes palcos da Europa, fazendo ainda algumas gravações e estreado algumas obras. No entanto, o trabalho em quarteto e a solo pareceu não ser suficiente pois, em 2005, Radka Krajčová e Martin Krajčo formaram o duo de guitarra que agora chega a Viseu. O seu repertório foca-se sobretudo nos primeiros passos do Romantismo e é interpretado em instrumentos da época. Além disso, o duo integra também canções originais para duas guitarras e transcrições do séc. XX até ao presente.

Biografias

MARTIN KRAJČO
Martin Krajčo é graduado pelo Conservatório de Bratislava e pela Academia das Artes Performativas de Bratislava, onde estou sob a orientação do professor Jozef Zsapka. Ao longo de vários anos participou em diversas masterclasses com importantes professores, nomeadamente Costas Cotsiolis, Leo Brouwer, Alex Garrobe, Hubert Kappel, Zoran Dukic, Luise Walker. Durante a realização dos seus estudos participou e venceu vários prémios em competições internacionais (Eslováquia, República Checa, França, Portugal, Áustria).
Enquanto solista tocou com grupos de exceção como a Capella Istropolitana, Chamber Soloists, Moyzes Quartet, Orquestra Classica do Centro e Sinfonietta Žilina. No seu trabalho como músico de câmara colaborou com músicos como as Emily van Evera, Sefika Kutluer, Eugen Prochác, Ján Slávik e Peter Michalica. Atualmente ensina na Faculdade de Música e Dança das Artes Performativas, em Bratislava.

RADKA KRAJČOVÁ
O crescimento musical de Radka Krajčová está intimamente relacionado com a escola de música em Luby, uma cidade Checa. Lá estudou guitarra com Jaroslav Škopek e Jaroslava Kormunda. Mais tarde, no Conservatório em Pilsen, sob a alçada do professor Antonin Cerny prossegue a sua educação musical que conclui em 1995 ao graduar-se na Academia das Artes Performativas de Bratislava, já na classe de Jozef Zsapka.
Já durantes os seus estudos Radka acumulou alguns prémios na International Guitar Competition em Kutna Hora, realizou concertos na República Checa e fora (Bélgica, Alemanha e Áustria). Participou em masterclasses com proeminentes guitarristas (por exemplo, Vladimir Mikulka, Gordon Crosskey e Martin Mysliveček).
Desde cedo, também se tem dedicado à música de câmara, colaborando com vários artistas e grupos de câmara seja no seu país ou fora dele. Colaborou ainda com várias orquestras e maestros importantes: Peter Breiner, Gabriela de Esteban, Leos Svarovsky, para referir alguns. Radka trabalha ainda enquanto professora no Conservatório em Bratislava.

O concerto