IMG_0175

Made In Trio

18 Abril, 2017 pelas 21h00 (terça)
no Museu Nacional Grão Vasco


Entrada: 5€ ou 2.5€ para público afeto ao Conservatório

Programa

I Parte
C. P. E. BACH (1714-1788)
Trio para flauta, clarinete (viola)
e piano D major Wq 94
Allegretto
Adagio
Allegro di molto

NINO ROTA (1911-1979)
Trio para flauta, violino e piano
(adaptação para clarinete)
Allegro ma non troppo
Andante sostenuto
Allegro vivace con spirito

II Parte
B. ABIGAÑA (n. 1980)
Four Dances
Round Dance
Pavane
Shanty
Charleston

R. PETERSON (n. 1969)
Trio No.1
Andante
Adagio
Allegro

G. CONNESSON (n. 1970)
Techno Parade

V. DE FARIA
Portugal, um Retrato

Ficha Artística

Flauta: Rute Fernandes
Clarinete: David Dias da Silva
Piano: Sinforosa Petralia

“Made in Trio” é um grupo de música de câmara constituído por Rute Fernandes (flauta – Portugal), David da Silva (clarinete – Portugal/Canada) e Sinforosa Petralia (piano – Itália). O ensemble foi criado em 2013 entre as escolas Musik Akademie der Stadt Basel, Haute École de Musique de Genève e a Hochschule für Musik Luzern (Suíça), com os Professores François Benda, Michel Bellavance, Sarah Rumer, Heinrich Mätzener, Claudio Martinez Mehner e Anton Kernjak.
O repertório do trio é baseado maioritariamente por obras do século XX e XXI (moderno e contemporâneo), por compositores como: Bruno Mantovani, Guillaume Connesson, Brett Abigaña, entre outros; mas também de obras de período clássico como: C. Phillip Emmanuel Bach (original para quarteto com flauta, pianoforte, viola e baixo continuo); e de obras de período romântico, especialmente de compositores franceses como por exemplo: Maurice Emmanuel, Camille Saint-Saens, Jean Françaix, entre outros.
Em 2015 conquistaram o 1.º prémio no concurso de música de câmara “Marianne und Curt Dienemann-Stiftung” (Lucerna), um prémio especial no “Orpheus Chamber Music Competition” (Berna) e recentemente foram finalistas no prestígioso “Concert Artists Guild Competition” em Nova Iorque no outono de 2016.
“Made in Trio” atuou em vários festivais como no Swiss Chamber Music Festival de 2015 em Adelboden, no Swiss Foundation of Young Musicians e no Mimiko (Mittwoch Mittag Konzerte) em Basel. São artistas convidados regularmente na associação “Amici della Musica” de Trapani e de Alcamo (Sicília, Itália), e participaram no KlangBasel Festival 2016 (festival de arte contemporânea). Brevemente realizarão uma digressão no Canadá.
Acima de tudo, o ensemble “Made in Trio” pretende expandir o repertório desta rara formação musical, criando uma nova sonoridade capaz de fornecer verdadeiros momentos de música.

Biografias

RUTE FERNANDES
Natural de Guimarães, estudou na Escola Profissional e Artística do Vale do Ave (Artave) nas classes das professoras Joaquina Mota e Elisa Trigo.
Durante o seu percurso, foi laureada nos concursos Edwin-Fischer Preis Wettbewerb, Concours National d’Éxecution Musical de Riddes (Suíça), International Flute Competition Jastrzebie-Zdrój na Polónia, 3.º Concurso Nacional de Sopros Terras de la Salette, entre outros. Apresentou-se como solista em Portugal e na Suíça. Completou a sua formação com estudos de flauta barroca com Serge Saitta e com masterclasses com Emmanuel Pahud, Barthold Kuijken, Denis Bouriakov, Sarah Rumer, Riccardo Ghiani, Felix Renggli, etc.
Integrou a Verbier Festival Chamber Orchestra, Verbier Festival Orchestra, Schleswig-Holstein Musik Festival, Schweizer-Jugend-Sinfonie Orchester, European Union Youth Orchestra (Summer School) e como suplente a Orquestra Gulbenkian, Orchestre de la Suisse Romande e Tonhalle Orchester Zürich. Colaborou assim com artistas como Zubin Mehta, Ivan Fischer, Charles Dutoit, Christoph Eschenbach, Gábor Takas-Nagy, András Schiff, Michael Tilson Thomas, Martha Argerich, Daniil Trifonov, Reinhold Friedrich, Manfred Honeck, Fabio Luísi, Teodor Currentzis.
Como bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian, concluiu a licenciatura na Haute École de Musique de Genève com Michel Bellavance e Mestrado Especializado em Orquestra na Hochschule Luzern – Musik com Sarah Rumer e Nicola Mazzanti (piccolo) com distinção máxima.
Rute Fernandes é co-solista na Philharmonia Zürich, orquestra da ópera de Zurique.

SINFOROSA PETRALIA
Sinforosa iniciou os seus estudos musicais com 5 anos de idade com a sua avó Sinforosa Pastorino em Trapani, Sicília. Prosseguiu assim a sua aprendizagem no Conservatório Antonio Scontrino com o Professor Giuseppe Visconti e na Scuola di Musica di Fiesole (Florença) com o Prof. Pietro de Maria.
Obteve a licenciatura em 2004 no Conservatório Vincenzo Bellini em Palermo na classe da Professora Aurelia Spagnolo e um segundo diploma “Discipline di Arte, Musica i Spetaccolo” na Universidade de Florença onde escreveu a sua tese sobre “Der Wanderer” de Schubert em 2014. No mesmo ano Sinforosa terminou o seu diploma de Mestrado Performance e em 2016 o Mestrado Pedagogia na Musik-Akademie Basel na classe do professor Claudio Martinez Mehner.
Foi laureada com o 2.º prémio nos concursos “Tonino Pardo” em 1998 e “G. Rospigliosi” (2010), e o 1.º prémio nos concursos “Città di Balestrate” (1999) e “Nuovi Orizzonti” (2009), todos em Itália. Ganhou ainda o concurso “Talent Factory” organizado pela Fundação da “Orchestra Sinfonica Siciliana” em Palermo em 2015.
Paralelamente à sua atividade de música de câmara com Made in Trio, Sinforosa apresentou-se inúmeras vezes como solista com as orquestras Kammerorchester Basel, Orchestra Galilei, Orchestra Sinfonica Siciliana e Orchestra Sinfonica del Teatro Massimo.
Atualmente Sinforosa é pianista acompanhadora na classe de fagote do Professor Sergio Azzolini na Musik-Akademie Basel.

DAVID DIAS DA SILVA
David da Silva (Montreal – Canada, 1987), descendente de pais portugueses, iniciou os seus estudos musicais na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo (1999-2005), na classe de Iva Barbosa. Em 2009, concluiu a Licenciatura, na classe de Nuno Pinto e António Saiote, na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo (Porto). De 2011 a 2015 completou o Mestrado em Performance e o Diploma Solista na Akademie der Stadt Basel (Suíça), sob orientação de François Benda. De momento encontra-se a completar o Artist Diploma na Schulich School of Music parte da Universidade McGill em Montreal (Canada) na classe de Jean-François Normand e Alain Desgagné.
Obteve diversas distinções, entre as quais: em 2007, 1.º Prémio nos Concursos “Fernando Raínho Valente” em Aveiro e o “Young Artist Competition” em Vancouver/Canada; em 2008, o 1.º Prémio nos concursos nacionais “Terras de La Salette” em Oliveira de Azeméis e “Paços Premium” em Paços de Brandão e foi finalista no Concurso Internacional de Clarinete “Ciudad Dos Hermanas” em Sevilha/Espanha; em 2010, finalista no Concurso Internacional de Clarinete “Marco Fiorindo” em Turim/Itália; em 2013, 2.º Prémio no Concurso Nacional de Execução Musical de Riddes/Suíça; em 2015, 1.º prémio na “Keifer Hablitzel” em Berna/Suíça e em 2016 o 1.º prémio em Concursos Canadianos “Prix D’Europe” e “Stepping Stone”, entre outros.
Desde 2009 é membro da Orquestra de Câmara Portuguesa, fez parte da Schweizer Jugend Sinfonie Orchester e da National Youth Orchestra of Canada, é músico convidado regular na Hyogo Performing Center Orchestra no Japão, na Malaysia Philharmonic Orchestra, na Camerata Zurique e em muitas outras orquestras. Recentemente obteve um contrato temporário como clarinete solo na Sinfonieorchester Basel.

O concerto em fotografias