DSCF1790

Orquestra Juvenil de Viseu

7 Abril, 2017 pelas 21h00 (sexta-feira)
no Instituto Politécnico de Viseu, Aula Magna

Entrada: 5€ ou 2.5€ para público afeto ao Conservatório

Programa

G. VERDI (1813-1901)
“Aida” – Grande Marcha

F. SCHUBERT (1797-1828)
Sinfonia Incompleta
Allegro Moderado
Andante com moto

W. A. MOZART (1759-1791)
Sinfonia n.º 40
Allegro Molto

R.HARDIMAN (n. 1961)
The Lord of the Dance

Ficha Artística

Direção: Cláudio Ferreira
Participação especial de elementos do Projeto Xiquitsi de Maputo, Moçambique:
Kika Materula
Gervásio Quive
Jessica Nhantumbo
Juvania Munguambe

Biografias

ORQUESTRA JUVENIL DE VISEU
Esta orquestra está ancorada na parceria de um município que cada vez mais se tem afirmado como polo cultural – Câmara Municipal de Viseu – e de uma instituição com marca de qualidade formativa na educação artística, o Conservatório Regional de Música de Viseu Dr. José de Azeredo Perdigão.
Tendo como pontos de partida uma dinâmica de formação contínua e integração dos recursos das várias instituições que se dedicam à prática musical no concelho de Viseu, a Orquestra Juvenil de Viseu tem como principais objetivos: a formação de jovens músicos do Concelho de Viseu; a formação de públicos; a realização de concertos pedagógicos para crianças do 1.º ciclo; a promoção do património cultural da cidade e região.
Este projeto procura através das duas valências, cultura e formação, criar uma orquestra que esperamos vir a ser reconhecida pela qualidade do seu trabalho.
A Orquestra Juvenil de Viseu tem realizado vários concertos na cidade de Viseu e participou nas comemorações do 40.º Aniversário da Associação Nacional de Municípios que se comemorou na cidade de Coimbra.
A Orquestra Juvenil já interpretou obras de distintos compositores tais como: Vivaldi, Mozart, Verdi, Schubert, Rutter, Dvorak, Beethoven, entre outros.
A Orquestra Juvenil de Viseu é dirigida pelo maestro Cláudio Ferreira.

CLÁUDIO FERREIRA
Cláudio Pais Ferreira, natural de Canelas – Estarreja, iniciou os estudos musicais na Banda Bingre Canelense, prosseguindo a sua formação em trombone no Conservatório de Música de Aveiro. Seguidamente ingressou na Artave onde concluiu, em 2005, o curso de Instrumentista de Sopro.
Licenciou-se em Trombone com o professor António Santos e concluiu o Mestrado em Pedagogia do Instrumento na classe de trombone do professor Jarrett Butler. Possui ainda um mestrado em Teoria e Formação Musical.
Colaborou enquanto instrumentista com diversas orquestras, nomeadamente a Orquestra Clássica da Madeira e a Orquestra do Algarve.
Trabalhou com diversos pedagogos e maestros de renome, entre os quais Severo Martinez, Hugo Assunção, Ricardo Casero, Jon Etterbeck, António Saiote, Christopher Bochmann, Osvaldo Ferreira, Ernst Schelle, Jean-Sábastien Béreau, Alberto Roque, Pascual Vilaplana e Jean-Marc Burfin.
Como professor, lecionou as disciplinas de trombone, formação musical, coro e orquestra em diversas escolas, designadamente a Academia de Música do Fundão e Academia de Música de Arouca.
Presentemente é docente do Conservatório Regional de Música de Viseu, Dr. José de Azeredo Perdigão, onde leciona as disciplinas de orquestra, trombone e formação musical.
Enquanto maestro, dirigiu pela primeira vez uma orquestra com apenas 20 anos. w
Foi maestro da Sociedade Musical Cultura e Recreio de Paços de Vilharigues entre 2008 e 2012 e da Banda União Musical Pessegueirense entre 2012 e 2016. É desde então o maestro titular da Filarmónica de Santa Comba Dão.
Atualmente encontra-se a concluir o Mestrado em Direção com o maestro Ernst Schelle na Universidade de Aveiro e ainda a aperfeiçoar a técnica de direção com o maestro Pedro Neves.
É regularmente convidado por diferentes entidades para orientar estágios de orquestra e banda. Neste âmbito, colabora de forma assídua com os municípios de Trancoso, Mêda, Moimenta da Beira e Aguiar da Beira, que, em associação, organizam diversos estágios de orquestra, dos quais é o maestro responsável. Tem colaborado com regularidade com a Orquestra Clássica de Espinho.
Tem vindo a dirigir um número crescente de concertos em importantes locais e salas, nomeadamente em Viseu, Açores, Lisboa, Porto – Casa da Música, Salamanca, entre outros.
Dirigiu, como maestro convidado, a Orquestra Filarmonia das Beiras.
É o maestro titular da Orquestra Juvenil de Viseu – projeto fruto de uma parceria entre a Câmara Municipal de Viseu e o Conservatório Regional de Música, Dr. José de Azeredo Perdigão.

O concerto em fotografias